Notícias

Fiesc Participa de Campanha da Alesc para desburocratizar processo de adoção

07 de Junho de 2016


FIESC participa de campanha da ALESC para desburocratizar processo de adoção

Iniciativa foi lançada pelo Legislativo nesta quarta-feira (25), no Dia Nacional da Adoção

Campanha Adoção- Laços de amor foi lançada nesta quarta-feira (25) durante sessão ordinária da ALESC (Foto: Heraldo Carnieri)

Florianópolis, 25.5.2016 – A Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) assinou nesta quarta-feira (25), durante a sessão ordinária da Assembleia Legislativa do Estado (ALESC), termo de cooperação para apoiar campanha de desburocratização do processo de adoção lançada pela Casa Legislativa. A iniciativa visa incentivar a adoção sem preconceito, reduzir o número de abrigados em programas de acolhimento no Estado e mostrar que, independentemente da idade, raça ou limitação física, todos precisam de uma família.

A assinatura do termo, realizada no Dia Nacional da Adoção, simboliza os esforços de todas as entidades envolvidas para agilizar este processo. “A campanha reúne as principais entidades representativas da sociedade catarinense. No nosso caso, se trata de dar prosseguimento ao programa Novos Caminhos, que tem feito um bem muito grande para os jovens que se encontram abrigados”, destacou o presidente da FIESC, Glauco José Côrte, que participou do lançamento da campanha. O programa Novos Caminhos já capacitou mais de 400 jovens que participam de programas de acolhimento do Estado. O programa tem parceria do TJSC, da Associação dos Magistrados Catarinenses e da OAB-SC. “A soma da participação de tantas entidades certamente vai favorecer o movimento pela adoção de crianças, tanto por famílias, como a adoção no sentido de formá-las para o mundo do trabalho”, acrescentou.

“Todas as entidades possuem um plano de ação com as suas atribuições. O objetivo é chegar ao final do ano com crianças que conseguiram um novo lar e com pais que foram sensibilizados, a partir de experiências exitosas demonstradas nas campanhas, a rever os seus cadastros de adoção mudando o perfil daquilo que esperam para constituir uma família”, salientou o presidente da ALESC, Gelson Merisio, citando pesquisas que apontam a preferência da maioria dos casais por crianças com menos de três anos, meninas, brancas e sem irmãos. 

Em Santa Catarina, há 1,5 mil crianças e adolescentes em programas de acolhimento, em condições de serem adotados, enquanto a fila de pessoas que querem adotar é maior: 2,9 mil pretendentes em todo o Estado. São mais candidatos a pais do que menores disponíveis porque pesquisas mostram a preferência por crianças de até três anos, brancas e saudáveis. Entretanto, mais de 60% das crianças aptas à adoção em Santa Catarina estão acima de dez anos. 

 

Além da FIESC, o termo de cooperação foi assinado por outros parceiros como o Tribunal de Justiça (TJSC), Ministério Público Estadual (MPSC) e Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-SC), Defensoria Pública Estadual (DPSC), Secretarias de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação, da Saúde e da Educação e Federação Catarinense dos Municípios (Fecam).


Fonte: Fiesc


Voltar


Empresas Colaboradoras

Xthor Soluções Tecnológicas Sesi - Serviço Social da Indústria