Notícias

Indústria de SC espera redução de tarifas de energia elétrica e Gás

29 de Março de 2016


Indústria de SC espera redução nas tarifas de energia elétrica e gás

Perspectivas para estes insumos foram debatidas nesta terça (29) em reunião da Câmara para Assuntos de Energia da FIESC

Otmar Muller, presidente da Câmara de Energia da FIESC, ressalta que, mesmo com a diminuição, a energia elétrica catarinense deve continuar sendo uma das mais caras do mundo. (Foto: Filipe Scotti)

Florianópolis, 29.03.2016 – A energia elétrica e o gás natural, dois importantes insumos da indústria, devem sofrer redução de preços em 2016. As perspectivas são de baixa de aproximadamente 11% para a energia e 9% para o gás. Estas perspectivas foram debatidas nesta terça-feira em reunião da Câmara para Assuntos de Energia da Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC).

De acordo com Danilo Kuhnen, consultor da FIESC, a redução no preço da energia elétrica será causada por dois motivos: a mudança da bandeira tarifária, de vermelha para verde (devido à recomposição dos reservatórios das hidrelétricas), e a redução Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), um encargo setorial fixado pela ANEEL. Já a perspectiva de diminuição no preço do gás natural foi feita pelo presidente da SCGás, Cosme Polêse, que citou a diminuição dos preços do produto no mercado internacional.

Para o presidente da Câmara, Otmar Muller, as reduções trazem alívio importante para as indústrias em tempos de crise. Ele lembrou, no entanto, que, mesmo com a diminuição, a energia elétrica catarinense deve continuar sendo uma das mais caras do mundo e reforçou a necessidade de que o governo federal reveja a distribuição das cotas da energia elétrica “barata”, que atualmente prejudica Santa Catarina.

Muller defendeu ainda que o governo do Estado assuma o papel de indutor na produção de biogás a partir dos dejetos de suínos. Ele argumentou que esta solução geraria desenvolvimento econômico e contribuiria para a diminuição do impacto ambiental da suinocultura.

Gás pós 2020 - A garantia de disponibilidade de gás natural em SC também foi debatida na reunião. Com a baixa demanda causada pela crise, o gás atualmente disponível deve ser suficiente para atender à demanda no curto prazo. Assim, a SCGás estuda opções de compra de gás para a próxima década, já que o contrato com a Petrobras termina em 2020. Polêse afirmou que a empresa está com dificuldade de se planejar devido a imprevisibilidade dos cenários econômico e institucional brasileiro, mas que as opções disponíveis trazem “tranquilidade”.

 

 

Fábio Almeida
Assessoria de Imprensa da FIESC
48 3231-4674 | 48 9981-4642
fabio.almeida@fiesc.com.br


Fonte: Fiesc


Voltar


Empresas Colaboradoras

Xthor Soluções Tecnológicas Sesi - Serviço Social da Indústria