Notícias

Indústria Deflagra Campanha em Defesa do Sesi e Senai

22 de Setembro de 2015


Indústria deflagra campanha em defesa do SESI e do SENAI

No site www.fiesc.com.br/sistemas, o cidadão pode participar da Marcha pelo Futuro em defesa do SESI e do SENAI

 

 

Joinville, 21.9.2015 – A Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) iniciou campanha em defesa do SENAI e do SESI para fazer frente à ameaça de redução do repasse de recursos às entidades, conforme anúncio realizado pelo governo federal na semana passada. Com o mote "Se o governo tira do SESI e do SENAI, tira muito mais do trabalhador", a campanha iniciou com um vídeo do presidente da entidade, Glauco José Côrte, que está sendo disseminado na internet, especialmente por meio das redes sociais e aplicativos como o Whastapp.

Nesta terça-feira (21) entra no ar a Marcha pelo Futuro em defesa do SESI e do SENAI, que poderá ser acessada no site www.fiesc.com.br/sistemas. Neste endereço, as pessoas poderão engajar-se, inclusive, por meio do suas contas no Facebook, para entrar em uma passeata virtual pela manutenção dos serviços prestados pelo SESI e pelo SENAI.

Côrte participou nesta segunda-feira (21), em Joinville, da reunião de diretoria da Confederação Nacional da Indústria (CNI) que tratou da questão. No encontro, os presidentes das federações industriais definiram que uma das principais estratégias será o reforço na mobilização política, buscando o apoio público dos deputados e senadores às entidades integrantes do Sistema S. “Além disso, queremos envolver as famílias, os municípios, os sindicatos, enfim toda a sociedade”, disse o presidente da FIESC. Na reunião foi definido também que a CNI não fará qualquer acordo com o governo sobre o assunto sem nova consulta às federações industriais.

Em Santa Catarina, a diminuição dos valores repassados às instituições vai causar o fechamento de mais de 40 mil vagas em cursos profissionais e de educação básica por ano. Além disso, mais de 50 unidades do SESI e SENAI fecharão as portas e haverá demissão de trabalhadores. Em todo o País, mais de 300 escolas profissionais do SENAI encerrarão as atividades. Outros 735 mil alunos vão deixar de estudar no ensino básico ou na educação de jovens e adultos oferecida pelo SESI, que vai fechar cerca de 450 escolas no Brasil. As duas instituições preveem, ainda, a demissão de cerca de 30 mil colaboradores em todo o País.

Os cálculos contemplam a redução de 30% anunciada pelo governo na transferência dos valores referentes à contribuição compulsória, que está prevista na Constituição Federal, e parte dos valores previstos como incentivo da Lei do Bem. Somando as duas medidas, a diminuição no orçamento pode chegar a 52%.  


Assessoria de Imprensa
Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina

 


Fonte: Fiesc


Voltar


Empresas Colaboradoras

Xthor Soluções Tecnológicas Sesi - Serviço Social da Indústria